Lúcia Gomes, 20 anos de Arte e Ativismo

Arte Lucia 20 anos Final ok

O Instituto de Artes do Pará receberá, de 11 a 14 de fevereiro, a exposição da paraense Lucia Gomes, chamada ARARA ARERE ARIRI Direitos Humanos ARORO ARURU – 50 anos de repúdio ao Golpe Militar – 20 anos Lucia Gomes – Salve a Justiça – Punição aos torturadores! Haverá mostra de obras da artista e realização de ações por parte da mesma e de outros participadores. A noção de liberdade (e seus paradoxos) e o respeito à vida e à justiça norteiam a produção exposta e as práticas de Lucia Gomes.

Inevitável para a artista, em sua militância humanista, o confronto com questões políticas e sociais de nosso tempo. Em duas décadas de uma produção complexa e ininterrupta, não foram poucas as vezes em que Lucia Gomes tocou assuntos que passam pela violação de direitos humanos, como as torturas no regime militar brasileiro. Sua mostra vem somar forças às manifestações decorrentes dos 50 anos de Golpe Militar no Brasil, buscando evidenciar tais memórias, ainda muito dolorosas.

Nascida em Belém do Pará em 1966, Lucia Gomes é uma artista irrequieta, e corrobora a ideia de que por meio da arte se modifica a maneira de pensar, agir, ver e sentir o entorno e o mundo. Além de exposições individuais e participação em coletivas em várias cidades e países, a artista possui uma vasta prática de ações artísticas e espaços públicos, e mesmo no espaço virtual. Desde 2007 radicou-se na Suíça, de onde instiga, provoca e mantém vínculos constantes com os seus, que ficaram do outro lado do Atlântico.

Na programação, além da mostra artística e das ações a realizar, haverá Mesas para discussão de temas que perpassam a exposição, como educação, direitos humanos, política e, é claro, criação artística. Entre os convidados estão nomes como Marisa Mokarzel, Paulo Fonteles Filho, Orlando Maneschy e Tadeu Lobato, além da participação de Lucia Gomes com relatos em todas as Mesas.

ARARA ARERE ARIRI Direitos Humanos ARORO ARURU – 50 anos de repúdio ao Golpe Militar – 20 anos Lucia Gomes – Salve a Justiça – Punição aos torturadores!

Local: Instituto de Artes do Pará

Período de visitação: de 11 a 14/02/2014

Curadoria: Gil Vieira Costa

Produção: Xumucuís

Coordenação da Ação Educativa: Mário Jardim

Chefe de Cerimônia/Ritual: Romário Alves

MESAS DE CONVERSA

Local: Auditório do Instituto de Artes do Pará

Hora: 19h às 21h

Mesa I

Data: 11/02

Convidados: Marisa Mokarzel, Tadeu Lobato e Vânia Leal

Mediação: Maria Christina

Mesa II

Data: 12/02

Convidados: Ednaldo Britto, Orlando Maneschy e Paulo Fonteles Filho

Mediação: Werne Oliveira

Mesa III

Data: 13/02

Convidados: Giza Bandeira, João Cirilo e Sissa de Assis

Mediação: Ramiro Quaresma

Mesa IV

Data: 14/02

Convidados: Arthur Leandro, Gil Vieira Costa e Jaqueline Souza

Mediação: Cledyr Pinheiro

COBERTURA

DIA 01 – 11/04/2014

Registro do mapping do VJ Rodrigo Sabbá no anfiteatro do IAP

Mapping – VJ Rodrigo Sabbá // Lucia Gomes 20 anos from ramiro quaresma on Vimeo.

Anúncios

Artistas paraenses no Canadá – Estampe Amazonienne

Dia 30 de outubro abre a exposição coletiva Estampe Amazonienne, como curadoria de Armando Sobral, em Quebec no Canadá. “Doze artistas paraenses já participaram do programa de intercâmbio coordenado pelo IAP desde 2007: 09 em duas exposições coletivas e três em seu programa de residência. Novas fronteiras internacionais para a produção artística paraense é missão e compromisso do Instituto de Artes do Pará” escreve o curador da exposição via e-mail. Importante intercâmbio para a arte feita no Pará, em especial para os gravuristas, segmento artístico do qual o curador é um expoente, fomentador e um dos maiores especialistas brasileiros. Artistas como os marabaenses Antonio Botelho e Marcone Moreira, os mestres Diô Vianna Moraes Rêgo e Jocatos, e a nova geração da gravura Elaine Arruda e Egon Pacheco participam com suas obras. O IAP, onde Armando Sobral é gerente de artes plásticas, é o dos maiores pólos de formação, pesquisa e difusão da arte contemporânea paraense, iniciado há uma década pelo grande João de Jesus Paes Loureiro, e seu fortalecimento é imprescindível para a continuidade deste grande projeto de intercâmbio e das bolsas de pesquisa em arte.

Site do artista Armando Sobral

Visitem armandosobral.wordpress.com e conheçam a obra deste artista plástico, curador e pesquisador da arte.  Um canal de comunicação do artista com a sociecidade é sempre importante pra desmistificar e multiplicar o fazer artístico. Armando já formou uma geração de gravuristas em Belém e tem projetos importantes também de formação de jovens em múltiplas linguagens através do IAP onde é Gerente de Artes Visuais.

Curadora da Bienal de Havana em Belém – Palestra e Leitura de Portifólios no IAP

São 20 vagas para artistas visuais para leituras de portfólios com Ibis Hernández Abascal, curadora da Bienal de Havana. As leituras serão dia 05 de agosto, pela manhã e à tarde. Para se inscrever os interessados deverão enviar currículo para o e-mail iapvisuais@gmail.com até o dia 04 de agosto, às 14h00. Serão selecionados apenas 20 artistas. Já a palestra será dia 06 de agosto, às 19, onde a famosa estudiosa de arte abordará a produção artística de seu país. Para a palestra será expedido pelo IAP declaração de participação. Todos os eventos são gratuitos.

AGENDA

Leitura de portifólios

Data: dia 05 de agosto.

Horário: das 9h00 às 12h00 e das 14h00 às 16h00

Local: Instituto de Artes do Pará

Pça. Justo Chermont, 236

Auditório

Palestra

Data: dia 06 de agosto

Horário: às 19h00

Local: Instituto de Artes do Pará

Pça. Justo Chermont, 236

Sala Multimeios
Tel: 4006 2911 / 4006 2910


Obra de Alexandre Sequeira, artista selecionado para a Décima Bienal de Havana

Fonte: Tylon Maués/ Comunicação IAP


Imagens da Décima Bienal de Havana em 2009 com o lema “Integração e Resistência na Era Global “.

Fonte: Site da Décima Bienal de Havana