Fotografia paraense no Prêmio Marc Ferrez – Funarte

Paula Sampaio com “Lago do Esquecimento”, Alberto Bitar com “Corte Seco” e Dirceu Maués com ” Extremo Horizonte – paisagens  urbanas panorâmicas com  câmeras pinhole” foram premiados no Prêmio Marc Ferrez da Funarte 2013.

 

Paula Sampaio nasceu em Belo Horizonte, em 1965. Vive em Belém desde 82. Foi membro da Comissão dos Repórteres Fotográficos no Pará e participa de projetos realizados pela FotoAtiva.

É repórter do Jornal “O Liberal” e desenvolve desde 90 projeto pessoal sobre a colonização e migrações de comunidades que vivem às margens das rodovias Transamazônica e Belém-Brasília. Esse trabalho foi premiado pela Funarte – Prêmio Marc Ferrez em 1993; Mother Jones International Fund for Documentary Photography em 1997 e ganhou Menção Honrosa do Prêmio Nacional de Fotografia/ FUNARTE, em 1998. É formada em Comunicação Social pela Universidade Federal do Pará e fez especialização em Comunicação e Semiótica na PUC/MG.

 

Alberto Bitar nasceu em Belém em 1970. Desenvolve trabalho autoral desde 1991, quando participou do curso “Fotografia Artesanal e Sensorial”, ministrado por Miguel Chikaoka, e do projeto “Fotovaral FotoAtiva”. Participou, entre os anos de 1995 e 1997, de oficinas ministradas por Antônio Augusto Fontes, Ângela Magalhães e Walter Firmo. Atuou como repórter-fotográfico da revista Troppo, publicação do jornal O Liberal, de 1996 a 2002. Realizou as individuais “Solitude” (1994) e “Hecate” (1997).

É formado em Administração de Empresas pela Universidade da Amazônia (UNAMA), em Belém (PA). Atualmente trabalha como free-lancer.

 

Dirceu Maués nasceu em Belém, em 1968, e começou a fotografar em 1990. Em 1991 participou da oficina da FotoAtiva, e iniciou trabalho como free-lancer para jornais e revistas alternativos. Em 1992 ministrou oficinas na Fundação Curro Velho e participou de várias exposições coletivas. Em 1994 realizou a primeira exposição individual intitulada “Estações do Olhar”, na Galeria Theodoro Braga, em Belém. Em 1997, ganhou o prêmio aquisição no II Salão de Fotografia do CCBEU.

Fonte: Fotografia Paraense Contemporânea 80/90

EXPOSIÇÃO “ANTES DE ONTEM, ONTEM E HOJE” DO FOTÓGRAFO MATEUS SÁ

“Antes de ontem, ontem e hoje” é um projeto de pesquisa e exposição que tem como objeto o acervo analógico do fotógrafo Mateus Sá, constituído por fotografias e áudios captados durante os anos de 1997 a 2008. A pesquisa, que  teve início em junho de 2011, contempla o recondicionamento e organização de todo o acervo, assim como, a edição de imagens que irão compor uma exposição a ser realizada em dezembro de 2011 no Centro Cultural do Correios de Recife-PE. A exposição será dividida em três ambientes interligados e compostos por ampliações fotográficas em tamanhos e suportes variados, instalações fotográficas e áudio visuais. A intenção é possibilitar a ressignificação das imagens que compõem o acervo. O material vem sendo editado por Mateus e o curador do projeto, o artista visual e agitador cultural, Ricardo Peixoto. Além da exposição serão confeccionados um Catálogo, DVD multimídia e um Blog.
O projeto foi contemplado no edital do Centro Cultural Correios e terá sua primeira montagem em Recife-PE, no período de dezembro de 2011 a fevereiro de 2012.

Antes de ontem, ontem e hoje também recebeu o convite da Associação Fotoativa de Belém-PA, para que a exposição ocupe a galeria de sua sede no segundo semestre de 2012. Possibilitando uma maior aproximação entre dois importantes polos da fotografia contemporânea (Recife/Belém).

Mateus Sá, ao longo de 14 anos de produção (1997 a 2008), acumulou um grande número de fotogramas sobre diversos assuntos. Durante esse período desenvolveu algumas pesquisas e ensaios simultaneamente. Podemos destacar a pesquisa sobre as comunidades nativas do litoral pernambucano e do Arquipélago de Fernando de Noronha, desenvolvida durante cinco anos, sendo publicada no livro “Luz do Litoral” em 2005. A documentação sobre o maracatu rural “Cambinda do Cumbe”, realizada ao longo de 8 anos e publicada no livro “A Cambinda do Cumbe”em 2006. A documentação da comunidade indígena “Xucuru do Ororubá”, iniciada no ano de 2001 e ainda
em andamento. Documentação do movimento dos “Poetas Marginais” de Pernambuco, em andamento. Séries sobre impactos ambientais ocasionados pelo crescimento desordenado das cidades e ensaios sobre diversas manifestações da cultura popular nordestina, romarias, religiões afro brasileiras, cotidiano das cidades de Olinda e Recife.

Com exceção do “Luz do Litoral” e “A Cambinda do Cumbe”, praticamente todo o material é inédito. São tantas imagens que o autor não tem noção da quantidade guardada em seus arquivos.
Mateus tanto fotografava como captava o áudio desses momentos. Paralelamente anotava as ideias que iam surgindo sobre como utilizar esse acervo. Todas as anotações foram sendo guardadas numa pasta que foi denominada de “pasta das ideias”.

Com o decorrer do tempo esse acúmulo de material passou a incomodá-lo. “Sempre tive o sonho de colocar tudo isso na rua, dividir meu olhar com o olhar do observador”. “Antes de ontem, ontem e hoje” cumpre esse papel, possibilitando ao autor colocar em prática parte das ideias que surgiram durante esse período e que foram guardadas na referida pasta.

Fonte: blog de Mateus Sá

Exposição “Buena Memoria” do fotógrafo argentino Marcelo Brodsky, Laboratório das Artes/ Onze Janelas

A exposição Buena Memoria do fotógrafo argentino Marcelo Brodsky é formada por fotografias, instalação e vídeo. Trata-se de um ensaio fotográfico realizado a partir de uma fotografia tirada em 1967 dos colegas de classe do Colégio Nacional de Buenos Aires. O fotógrafo realiza uma intervenção na imagem e desenvolve um trabalho revelador da ausência do irmão, do melhor amigo, daqueles que desapareceram nos duros anos da ditadura argentina. Brodsky apresenta com sensibilidade um conjunto de imagens que se transforma em um diálogo doloroso e poético entre passado e presente.
Exposição: BUENA MEMORIA
Fotógrafo:  Marcelo Brodsky
Dia: 09 de outubro de 2012
Local: Espaço Cultural Casa das Onze Janelas – Pça Frei Caetano Brandão s/nº,  Sala Valdir Sarubbi
Horário: 19h
CAFÉ FOTOGRÁFICO
BUENA MEMORIA: um encontro com Marcelo Brodsky
Parceria entre FotoAtiva e Espaço Cultural Casa das Onze Janelas
Um bate papo com Brodsky
Dia: 10 de outubro de 2012
Local: IAP – Praça Justo Chermont 236, Nazeré
Horário: 19h
Entrevista com o fotógrafo Marcelo Brodsky no Fórum de Fotografia:

Exposição “Estética de Boteco” do Hipster Colletivum

Estética de Boteco é um projeto de vivência realizado pelo Hipster Colletivum no boteco Meu Garoto, localizado na Rua Manoel Barata, centro comercial da cidade de Belém do Pará.

Nossa relação com o bar Meu Garoto beira a dependência. Mesmo de passagem, entre a realização de um projeto e outro, depois de uma visita à padaria ou saindo do cinema, em uma comunhão de pensamentos, decidimos ir até o mesmo lugar.

Isto resultou o projeto Estética de Boteco, que são registros desse universo maravilhoso através das lentes sujas de nossas câmeras analógicas. Fotografamos botecos diferentes pela cidade de Belém e Rio de Janeiro. A fotografia não é o personagem central deste projeto, mas o desenvolvimento de novos vínculos através das experiências do coletivo com os lugares, as pessoas e suas histórias.

O Estética de Boteco é uma relação de troca além da busca por um olhar diferenciado a respeito destes locais, muitas vezes banalizados. Pensar o Estética é muito mais que sentar para beber algo, é uma questão de identificação e de aproximação profunda com tudo o que nos cerca. O boteco torna-se uma segunda casa, onde fazemos e encontramos amigos, dividimos nossos conflitos e compartilhamos nossas alegrias.

É uma forma de criação e de diálogo com o ambiente que estamos inseridos.

Exposição “Coletivo/Individual” – Kamara Kó

 

 

Serviço: Exposição “Coletivo/ Individual Kamara Kó”

Abertura – Quinta (26.jan.2012) a partir das 19h na Galeria do CCBEU/ MABEU

Veja aqui algumas das imagens dos 13 artistas que estarão compondo essa exposição.

Fonte: Facebook Kamara Kó

Fotografia como Memória e o processo criativo de Geraldo de Barros e Mário Cravo Neto – com Rubens Fernandes Júnior

No dia 06 de julho, às 19 horas, no Centro Cultural SESC Boulevard será ministrada pelo professor, pesquisador e curador Rubens Fernandes Júnior a palestra “Fotografia como Memória – O Processo de Criação”, em que será feita uma análise do processo criativo destes dois expoentes das Artes Visuais no Brasil, discorrendo sobre a trajetória e os momentos emblemáticos de cada um dos artistas.

A palestra é o primeiro evento da programação educativa prevista no projeto “Máquinas para filosofar”, que será aprimorado e desenvolvido ao longo dos próximos anos pelo SESC Boulevard. O “Máquinas para filosofar” foi criado com o objetivo de apresentar ao público a coleção de câmeras e outros equipamentos raros de Fotografia que fazem parte do acervo do SESC/PA e da Federação do Comércio.

Parte dessas câmeras antigas já está exposta no prédio do SESC Boulevard e revelam um pouco da riqueza desse acervo composto por quase 2000 itens, abrangendo um universo técnico e imaginário que permeia a História da Fotografia e inspira a elaboração do projeto “Máquinas para filosofar”, que atualmente encontra-se na etapa de pesquisa histórica e museológica.

O circuito de discussões começa na próxima quarta-feira com a palestra do professor Rubens Fernandes Júnior, um dos consultores do projeto, que dividirá com o público suas pesquisas sobre a trajetória de dois artistas que influenciaram com suas potências criativas, a Fotografia e as Artes Visuais brasileiras: Geraldo de Barros e Mário Cravo Neto.

A idéia da palestra é entender a fotografia como a convergência de processos criativos na obra dos artistas Geraldo de Barros e Mario Cravo Neto e como a Fotografia moderna e contemporânea se propõe a abdicar de seu caráter memorialístico e documental para dar espaço às pulsações visuais provocativas e comoventes.

Rubens Fernandes Júnior: o palestrante

Doutor em Comunicação e Semiótica e professor titular da FAAP, pesquisador, curador de fotografia, diretor do Mês da Fotografia de São Paulo, membro do Conselho da Coleção Masp-Pirelli de Fotografia e da Associação Paulista de Críticos de Artes. Como curador, criou o Gabinete Fotográfico da Pinacoteca do Estado, encabeçou o lançamento da Coleção Pirelli MASP e continua, junto com o Nafoto, organizando o Mês Internacional da Fotografia.

Mario Cravo Neto (1947 – 2009)
Fotógrafo, escultor e desenhista. Viveu na Alemanha, Estados Unidos e estudou na Arts Students League, com orientação de Jack Krueger, um dos precursores da arte conceitual na cidade. Nesse período, realizou a série de fotografias em cores On the Subway e produz suas primeiras esculturas de acrílico. Posteriormente, dedicou-se à Fotografia de estúdio, criando instalações e ensaios fotográficos com temática relacionada ao candomblé e à religiosidade católica. Publicou vários livros e ganhou importantes prêmios de conceituadas Instituições como Funarte,Masp/SP e Associação Paulista dos Críticos de Arte – APCA.

Geraldo de Barros (1923 – 1998)
Fotógrafo, pintor, gravador, artista gráfico, designer de móveis e desenhista. Em 1946, fez suas primeiras fotos com uma câmera construída por ele mesmo. Realizou experimentações que consistiram em interferências no negativo, como cortar, desenhar, pintar, perfurar, solarizar e sobrepor imagens. Sua trajetória artística o coloca na linha de frente da Fotografia experimental no Brasil.

SERVIÇO:
Palestra Rubens Fernandes Júnior: “Fotografia como Memória – O Processo de Criação”
Data: 06 de julho de 2011
Horário: 19 horas
Local: Centro Cultural SESC Boulevard (Boulevard Castilho França, n°522/523)
Visite o blog: http://sescboulevard.blogspot.com/
Informações: (91) 3224-5654/5305 (Centro Cultural SESC Boulevard)
(91) 4005-9584/9587 (Assessoria de Comunicação do Sistema Fecomércio/SESC/SENAC-PA)
ENTRADA FRANCA
(fonte: Fotoativa)

Programação // Seminário Narrativas Discentes: Conexões em Arte: de 17 a 20 de Maio

17/05/2011

Horário

ATIVIDADE

14 h às 16 h 30

CREDENCIAMENTO

16h 30 às 17 h

MESA DE ABERTURA

17 h às

19 h

CONFERÊNCIA DE ABERTURA

Tema: Artista pesquisador: um transbordo da Ciência?

Conferencista: Profª. Drª. Rosangella Leote (UNESP/SP)

Local: Auditório do SESC Boulevard

19 h

Abertura da Mostra de Artes Visuais

Local: Associação Fotoativa

18/05/2011

Horário

ATIVIDADE

08h às 10h

MESA-REDONDA

Local: Auditório SESC Boulevard

Tema: O Ensino de Arte em Espaços de Educação Não Formal

Ministrantes: Profª. Ms. Ana Del Tabor Vasconcelos Magalhães

Profª. Ms. Janice Shirley Lima

10h àss 12h

COMUNICAÇÕES ORAIS

Auditório SESC Boulevard

Hall SESC Boulevard

14h às 16h

PALESTRA

Local: Auditório SESC Boulevard

Tema: A desmontagem do ser humano e as técnicas do romance moderno no cinema: o duplo em Cisne negro, de Darren Aronofsky

Ministrante: Prof. Dr. Fernando de Moraes Gebra

16h às 17h 30

PALESTRA

Local: Hall SESC Boulevard

Tema: Uma vivência musical, sons e sensações, a arte de ouvir

Ministrante: Waldnei Machado

Paulinho Assunção

17h 30

APRESENTAÇÃO MUSICAL

Local: Hall SESC Boulevard

Quinteto de Metais OMS

18h

MOSTRAS DE ARTES CÊNICAS

Local: Auditório SESC Boulevard

Ave! (Luiz Thomaz Sarmento Conceição)

POS – Programa Onomatopéico de Sentenças

19h

JAMCINE

Local: Cinema Olympia

19/05/2011

Horário

ATIVIDADE

08h às 10h

MESA-REDONDA

Local: Auditório SESC Boulevard

Tema: Narrativas e representações do corpo em vídeo.

Ministrantes: Profª. Drª. Ana Flávia Mello Mendes

Profº. Dr. Orlando Franco Maneschy

Armando Queiroz

10h às 12h

COMUNICAÇÕES ORAIS

Auditório SESC Boulevard

Hall SESC Boulevard

14h às 16h

COMUNICAÇÕES ORAIS

Auditório SESC Boulevard

Hall SESC Boulevard

16h às 18h

MOSTRA DE AUDIOVISUAL

Local: Auditório SESC Boulevard

18h

MOSTRAS ARTES CÊNICAS

Local: Auditório SESC Boulevard

A Ver – Christian Perrotta, Luiz Thomaz Sarmento  e Luiza Monteiro

Som-os de lá, som-os de cá – Luiza Monteiro e Nelly Brito

19h

JAMCINE

Local: Cinema Olympia

20/05/2011

Horário

ATIVIDADE

08h às 10h

PALESTRA

Local: Auditório SESC Boulevard

Tema: Crítica de Arte Contemporânea no Pará

Ministrante:  Prof.  Dr. Luizan Pinheiro da Costa

10h às 12h

COMUNICAÇÕES ORAIS

Auditório do SESC Boulevard

Hall SESC Boulevard

14h às 18h

MINI-OFICINAS

Local: Atelier de Artes da UFPA

16h às 18h

MOSTRA DE ARTES CÊNICAS

Local: Laboratório de Fotografia (Atelier de Artes da UFPA)

Revelar-se (Jardel Augusto Lemos – UFRJ)

18h

ENCERRAMENTO

Local: Universidade Federal do Pará

Improvideo (Lucas Gouvêa) – Capela Ecumênica

Metamorfose (Companhia de Circo Nós Tantos) – Vadião

Carimbó de Icoaraci – Vadião

Oficina “Construção de Câmeras Obscuras” – Centro Cultural Sesc Boulevard

Nos dias 11 e 12 de maio, o Centro Cultural Sesc Boulevard dará início a oficina “Construção de Câmeras Obscuras”. Esta será uma boa oportunidade para os interessados em conhecer a gênese do processo de produção de imagens desde os tempos antigos.

Os modelos de câmeras obscuras que serão construídas pelos participantes podem ser considerados a base de qualquer câmera pinhole, visto que, para a formação da imagem não é utilizado nenhum dispositivo ótico, apenas um pequeno orifício por onde a luz se projeta no interior da câmera.

Para os dias de oficina, a equipe do Sesc Boulevard preparou um roteiro de atividades que mescla o passo-a-passo da construção da câmera obscura com jogos e exercícios mobilizadores dos sentidos, de tal forma que os participantes exercitem a percepção e construção das imagens para além do que resulta do exercício da nossa visão.

A oficina “Construção de Câmeras Obscuras” terá duas turmas, uma pela manhã a outra será à tarde. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no local de realização da oficina. Os interessados podem se dirigir ao Sesc Boulevard, exceto na segunda-feira, no horário de 10 às 19h. As vagas são limitadas. O Sesc Boulevard fica localizado no Boulevard Castilho França, n°522/523, em frente à Estação das Docas. Mais informações pelos telefones: (91) 3224-5654/5305.

Fonte: DOL

Pretérito Imperfeito de Territórios Móveis – Flavya Mutran // Porto Alegre


Anúncio de expectativa da exposição.

 

“Pretérito Imperfeito de Territórios Móveis” é a exposição de Flavya Mutran que traz imagens de retratos fotográficos extraídos do universo dos álbuns de redes sociais e abre no dia 19 de março (sábado), das 11h às 13h, na Galeria Xico Stockinger da Casa de Cultura Mario Quintana (Andradas, 736, 6º andar). A visitação segue até 17 de abril, de terças a sextas-feiras, das 9h às 21h e sábados e domingos, das 12h às 21h. O lançamento do catálogo será realizado  no dia 16 de abril, das 11h às 13h, com a presença da artista.

Flavya Mutran busca diferentes maneiras de explorar fotograficamente o rosto, por meio da experimentação poética de retratos virtuais extraídos da Internet. “Os rostos que se apresentam nesse ambiente são móveis e multifacetados, são fragmentos visuais de territórios móveis, de passado incerto, presente inconcluso e de futuro fragmentado em pixels”, afirma. Natural de Belém do Pará, a artista conclui mestrado no Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais do Instituto de Artes Visuais da UFGRS. Seu trabalho ganhou o XI Prêmio Funarte Marc Ferrez de Fotografia em 2010.

 

PERÍODO: 19 de março a 17 de abril de 2011.

ABERTURA: 19 de março (sábado), das 11h às 13h.

LANÇAMENTO DO CATÁLOGO: 16 de abril (sábado), das 11h às 13h.

 

Vídeo de ValMutran realizado na abertura da exposição “Pretérito Imperfeito de Territórios Móveis” de Flávia Mutran em Porto Alegre.

 

Inscrições abertas para a “II Mostra Ver a Cidade” – Marabá-PA

II Mostra Fotográfica de Marabá VER-A-CIDADE, que esse ano tem como tema: ‘Marabá Ontem e Hoje: Múltiplos Olhares’ as inscrições estão abertas à partir do dia 25 de Fevereiro e vão até o dia 25 de Março de 2011. Cada participante pode enviar até três fotos. Os locais de inscrição são os seguintes: Biblioteca Municipal Orlando Lima Lobo, Galpão de Artes de Marabá (GAM), Galeria de Arte Vitória Barros, Biblioteca Comunitária Hozana Lopes de Abreu, Fundação Casa da Cultura de Marabá (FCCM), Secretaria Municipal de Cultura (Secult), Secretaria Municipal de Turismo (Setur) e Universidade Federal do Pará (UFPA).

Blog da Lúcia Gomes

Pensem num blog que é pura experimentação artística, esse é o fragmento do ciberespaço no blogspot da artista paraense Lúcia Gomes. A inquietude da artista é puro delírio visual, sem nenhuma programação web, sem design arrojado, onde tudo é arte na essência mais primitiva do termo. Uma janela pra dentro do universo íntimo da autora, que considero a mais coerente e engajada da atualidade. Visita obrigatória.

Acesse aqui Blog Lúcia Gomes.

Algumas imagens de trabalhos recentes da artista postados no blog.

PING PING

Geborgen im Aquarium (Lucia Gomes 2011) IGARAP

 

Exposição “Quando a luz chegar” de Eric Garault – Galeria Theodoro Braga (Centur)

Testemunho fotográfico de Eric Garault sobre o advento da eletricidade no Brasil rural, mostrando retratos, detalhes, paisagens e o interior das casas do Estado do Rio de Janeiro beneficiadas pelo programa do governo brasileiro ‘Luz para todos’.

Produzidas entre 2004 e 2008, as imagens revelam o confronto entre o antes e o depois da eletricidade, mostrando também como esse ‘depois’ aparece nas casas e paisagens, seus sinais de transformação, conforto e progresso enfim alcançados, sem, contudo, deixar de fazer um contraponto com a diversidade rural, enfocando os limites desta nova modernidade e explorando o universo elétrico clandestino nas favelas cariocas.

Mais Informações: 3224-3998

* Visitação de segunda a sexta, de 9h a 15h.

* Coquetel de abertura: 10/12 (quarta-feira) 18h.

Local: Galeria Theodoro Braga – Centur – Av. Gentil Bitencourt 650, Nazaré

Período: 11/12/2010 – 10/01/2011

Horário: 09h00 – 15h00

Preço: Entrada Franca

Fonte: Ecleteca Cultural