Diagrama

Exposição “Diagrama” na abertura da Galeria Elétrica
Em Belém quando pensamos em comprar ou consertar equipamentos de som, luz e imagem a referência é a travessa Frutuoso Guimarães, no Bairro da Campina, com suas mais de 30 lojas voltada ao comércio de eletroeletrônica em meio ao caos do Centro Comercial. Lojas e oficinas onde o low e o high tech , a pirataria de mídias e as rádios-cipó agora compartilham de um espaço ligado à arte contemporânea e suas interfaces tecnológicas. Uma iniciativa do professor e curador Ramiro Quaresma e da museóloga Deyse Marinho, que depois de mais de 10 exposições, em cinco anos, ligadas à arte e tecnologia como o Salão Xumucuís de Arte Digital e o Panorama da Arte Digital no Pará, transformaram o porão de casa na Galeria Elétrica, se inspirando na temática eletroeletrônica da rua e de suas experiências expográficas em artemídia.
As obras de arte digital de trinta artistas brasileiros que participaram das exposições do Xumucuís foram selecionadas para compor a exposição de abertura, “Diagrama”, com obras do acervo dos projetos. “A arte digital, em sua virtualidade e reprodutibilidade, criou novos dilemas para preservação e conservação de obras de arte. O acervo digital é guardado em discos rígidos e em nuvem, e as gravuras digitais já impressas sempre ocuparam as paredes de nossa casa. É uma nova concepção de coleção, não temos a propriedade delas, contatamos os artistas para propor essa exposição que revisita nossas exposições passadas e juntas e neste espaço simbólico adquirem novo sentido” comenta a museóloga Deyse Marinho, assistente de curadoria da exposição.
A proposta curatorial da exposição “Diagrama”, que inaugura a Galeria Elétrica, é composta de videoarte, projeções e gravuras digitais, e é uma referência do curador Ramiro Quaresma ao seu processo de pesquisa, idealização e realização das exposições “o diagrama é a primeira coisa que fazemos, dividindo os artistas em setores, em temáticas, pra depois subverter essa organização primeira para a fruição do público. Diagramar uma exposição é escrever com obras de arte, com o objetivo de levar ao público uma ideia, um conceito, uma imersão artística.”.
Os artistas convidados e que compõe a exposição, em ordem alfabética, são: Alexandre Silveira/sp, Algodão Choque/df, Cléber Cajun/pa, Denis Siminovich/rs, Diego De Los Campos/sp, Diogo Brozoski / rj, Diogo Vianna / pa, Eduardo Montelli/rs, Evna Moura/pa, Flamínio Jallageas/sp, Fernando Gregório & Vitor Negri/sp, Flávia Souza/pa, Henrique Montagne/pa, João Penoni/rj, John Fletcher / pa, Júnior Suci / sp, Leo Venturieri/pa, Lúcia Gomes/pa, Marcelo Armani / rs, Melissa Barbery / pa, Neuton Chagas / pa (in memorian), Paul Setúbal & Verônica Noriega /df, Pedro Vianna / pa, Renata Aguiar / pa, Ruma/pa, Shima /mg, Thales Leite/rj, Turenko/am, Valério Silveira/pa e Vanja Von Seck/pa.

Serviço:
Exposição “Diagrama”
Quando: 15 de Abril de 2016 às 20h.
Onde: Galeria Elétrica, Tv. Frutuoso Guimarães, 602. Campina. Belém-PA
Entrada franca

Exposição “Sussurro dos Rios: Guamá, Jaguaribe”, João Pessoa-PB

Abertura Exposicao Cabo BRanco
Uma semana de expedições, vivências e compartilhamento de técnicas e processos. Artistas paraenses e paraibanos em diversas linguagens artísticas em processos colaborativos. Dois rios de imagens, signos e linguagens convergindo em um só espaço.
Uma realização Xumucuís, com apoio institucional da Prefeitura de João Pessoa, Estação Cabo Branco, Espaço Cultural Energisa e Espaço Mundo, parceria Fora do Eixo e Varadero, em uma realização Programa Rede Nacional Funarte Artes Visuais 10ª Edição – Funarte, Ministério da Cultura e Governo Federal.
Artistas Paraenses: Fabio Graf , Jeyson Martins, João Cirilo e VJ Rodrigo Sabbá
Artistas Paraibanos: Antônio Filho, Francisco Dantas, Potira Maia, Edilson Parra, Priscila Lima, Vanessa Guimarães, Thercles Silva, Shirley Tanure, Ton de Souza e VJ A. Richart
Coordenação de Produção (PB) : Maurise Quaresma
Assistente de Curadoria (PB) : Edilson Parra
Coordenação Geral: Deyse Marinho
Curadoria (PB): Dyógenes Chaves
Curadoria: Ramiro Quaresma
Serviço:
Exposição “Sussurro dos Rios [Guamá, Jaguaribe]
Onde: Estação Cabo Branco – João Pessoa (PB)
Visitação até 13 de Junho, de 09 às 21h.
Entrada Franca.

Catálogo do I Salão Xumucuís de Arte Digital

 

Idealização

Deyse Marinho / Ramiro Quaresma

 

Curador

Ramiro Quaresma

 

Juri de Seleção

Orlando Maneschy

Flavya Mutran

Roberta Carvalho

 

Projeto Expográfico

Rosângela Britto

 

Identidade Visual da Exposição e Catálogo

Ramiro Quaresma

 

Artistas Premiados

Flamínio Jallageas (SP)

Grupo Hyenas (RJ)

Míriam Duarte (MG/SP)

Ricardo O’Nascimento (RJ)

Victor De La Rocque (PA)

 

Artistas Selecionados

Aieda Freitas(SP)

Diego Mac (RS)

Mirian Duarte (SP)

Grupo TELEKOMMANDO (SP)

Luis Henrique Rodrigues (SP)

Diego de Los Campos (SC)

IO (RS)

Vitor Lima (PA/RJ)

Cibele Fernandes (SP)

Daniel de Nazareth (SP)

Denis Siminovich (RS)

Flamínio Jallagueas (SP)

Nilvana Mujica (MS)

Ricardo Macêdo  (PA)

Ruma (PA)

Valério Silveira(PA)

Victor de La Roque (PA)

Wily Reuter (RJ)

Cesar Garcia (SP)

Hyenas (RJ)

Camila Buzelin (MG)

Lu Magno, Bruno Cantuária Ricardo Macedo (PA)

Dalila Camargo (SP)

Fernando Velasquez (SP)

Ricardo Nascimento (RJ)

João Penoni (RJ)

Junior Suci (SP)

John Fletcher (PA)

 

Artistas Convidados

Armando Queiroz

Keyla Sobral

Lúcia Gomes

Melissa Barbery

Roberta Carvalho

 

I Salão Xumucuís de Arte Digital – Artistas Premiados

Cinco artistas premiados, entre eles um paraense, duas menções honrosas e mais 28 obras selecionadas. Este é o saldo do 1º Salão Xumucuís de Arte Digital do Pará, que não limitou técnica ou formato. Foram mais de 200 inscrições vindas de todas as regiões do país, mostrando a força que o salão teve nesta sua primeira edição.  O júri foi formado por artistas paraenses que já atuam nesta área da arte digital ou que já tem a experiência da curadoria e de participação em diversos outros júris de salões de arte, como Orlando Maneschy, que é mestre em Semiótica. Além dele, a artista visual Roberta Carvalho e a fotógrafa Flavya Mutran, que vem trabalhando e pesquisando o ambiente da arte na web e suas inúmeras inter relações.

Em dois dias de reunião, 05 e 06 de agosto, foram selecionados para premiação, os artistas:

Flamínio Jallageas (SP), vídeo instalação Platôs (2009);

Grupo Hyenas (RJ), video instalação “A Borboleta e o Tigre” (2011);

Míriam Duarte (MG/SP), vídeo-instalação“Refletir” (2011);

Ricardo O’Nascimento (RJ), com o vídeo-arte “AUTRMX” (2008 );

e Victor De La Rocque (PA), “Not Found” (2011).

Para Flávia, o salão teve êxito pois conseguiu, já em sua primeira edição, ao receber inscrições em todas as categorias que foram listadas no edital, como a Gravura Digital, o Vídeo Arte, a Web Arte, o Vídeo Instalação entre outras, mas não só isso. “ O salão foi feliz não só por ter recebido inscrições de obras que se destacam por sua qualidade, mas também por virem de artistas que já estão há mais tempo nesta cena, participando de outros grandes salões, como a Bienal do Mercosul, por exemplo, e que acreditaram  neste projeto. Isso é muito bom”, avalia. A fotógrafa diz que o salão também tem um caráter inédito, com inscrições realizadas inteiramente on line. “Esta é uma proposta inovadora para a cidade, traz um risco novo e a reposta a forma com que realizou as inscrições foi muito boa”, comenta Flávia.

 

Vídeo-instalação “Refletir”, de Miriam Duarte, premiado no Salão.

Embora a arte digital não seja exatamente uma novidade na cena de salões, mostras e exposições em Belém, é a primeira vez que este tipo de arte poderá ser visualizada em um só espaço, abrindo uma margem de discussão mais direcionada e densa sobre a arte feita sobre a plataforma computacional. “Por mais que as temáticas não sejam novas, no sentido de trazer questões que não estavam antes na arte ou em outros suportes como fotografia, o vídeo e a performance, o salão inova ao reunir estes tipos de trabalho e estes artistas em um só espaço”, afirma a fotógrafa.

Ramiro Quaresma, Roberta Carvalho, Orlando Maneschy e Flavya Mutran.

Para Roberta Carvalho, o salão chegou em tempo, pois assim como em outras capitais, Belém já se alinha nesta linguagem há algum tempo.“Recebemos trabalhos estão com muita qualidade e foi muito prazeroso selecionar este grupo. É tudo muito múltiplo, trazendo ao público as várias maneiras de se trabalhar a linguagem digital. Temos gravura, vídeo-arte, vídeo instalação. São trabalhos muito fortes, alguns mostrando as experiências do digital, onde se trabalha com softwares, mas com rebuscamento”, diz Roberta. Quanto aos premiados ela diz que todos são ótimos trabalhos, que unem a importância da linguagem e a sua força poética. “Não houve muita dificuldade em chegar a um consenso para definirmos o grupo dos cinco”, conclui Roberta.

Há tempo aguardando pela realização de um salão desses na cena artística de Belém, o professor em Semiótica comemora. “Participar deste júri do primeiro salão de arte digital é uma grande felicidade porque há tempos eu queria ver esta cena acontecendo e apesar do desinteresse, de alguns artistas locais, as coisas ficavam engatadas, mas com este projeto, consigo ver uma cena se solidificando, porque tem artista de vários estados do país e que trazem inscrições de diferentes trabalhos,  desde arte interativa”, diz Maneschy.

O 1º Salão Xumucuís de Arte Digital de Belém foi criado a partir do blog Xumucuís, com curadoria de Ramiro Quaresma e coordenação geral de Deyse Ane Ribeiro Marinho. Para Maneschy este fato já tona o evento de uma particularidade indescritível. “O espaço que começa na internet , segue para um projeto maior de arte e físico na verdade você tem o plano da internet , mas trazer pra dentro da Casa das Onze Janelas, espaço da arte contemporânea em Belém, é muito diferenciado e especial”, conclui.

O 1º Salão Xumucuís de Arte Digital, que ganhou o patrocínio da Oi Futuro, por meio da Lei Semear, do Governo do Estado, será aberto ao público no dia 18 de agosto, na Sala Valdir Sarubbi, da Casa das Onze Janelas. Para mais informações e ver a lista completa dos artistas selecionados, acesse: https://xumucuis.wordpress.com/. Mais informações: 91 8239.2476.