4º Prêmio Diário contemporâneo de Fotografia

Lucas-Gouvea-imagens-de-Spinario

Imagens de Spinario de Lucas Gouvêa. Fotografia vencedora do Prêmio Diário do Pará.

O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia realiza em 2013 a sua 4ª edição. O projeto nacional incentiva a cultura, a arte e a linguagem fotográfica em toda a sua diversidade.

Aberto a todos os artistas brasileiros ou residentes no País, o Prêmio é promovido pelo jornal Diário do Pará e conta com o patrocínio da Vale e com as parcerias da Casa das Onze Janelas do Sistema Integrado de Museus/ Secult-PA e o Museu da Universidade Federal do Pará (MUFPA).

São três prêmios no valor de R$ 10.000,00 cada. Os selecionados e premiados participarão da Mostra 4º Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia, na Casa das Onze Janelas, que ocorrerá no período de 26 de março a 26 de maio.

O tema “Homem Cultura Natureza” nesta edição norteará o resultado final da Mostra a partir da ideia de natureza como linguagem e cultura. Além disso, o projeto incentivará a educação e a pesquisa com uma programação de palestras, encontros com artistas, oficinas e atividade educativa com as escolas. O edital com todas as informações estão disponíveis no site do projeto e as inscrições poderão ser feitas até dia 9 de fevereiro.

“Vamos reunir trabalhos em que a ideia de natureza não esteja mais vinculada somente à noção idealizada de que é algo desvinculado da ação do homem e, portanto, ligado à ideia de cultura. A paisagem e o retrato, por exemplo, são construções culturais, forjadas pelo homem e pelo artista. Também é a possibilidade de sempre rever a fotografia não mais como uma representação “natural” da “natureza””, explica Mariano Klautau Filho, curador do Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia.

Além do Prêmio que irá para a obra que melhor alcançar o tema principal, os inscritos irão concorrer também ao “Prêmio Diário Contemporâneo”, para obra fotográfica que melhor apresente relações com outras linguagens e suportes – instalação, vídeo, objeto, performance, ou ainda proponha novas sintaxes na representação fotográfica, e ao “Prêmio Diário do Pará”, que vai para o fotógrafo (a) paraense e/ou residente e atuante no Pará (por pelo menos 03 anos), cuja obra traga a melhor poética e proposta conceitual entre as demais inscritas.

O resultado será exposto na Mostra Diário Contemporâneo de Fotografia, na Casa das Onze Janelas, mas o evento também se estende ao Museu da UFPA, onde além da mostra com obras da artista convidados deste ano, a fotógrafa Walda Marques, que possui uma longa e rica trajetória de atuação.

“O trabalho da Walda é único, especialmente na forma com que ela conduz seus clientes comuns ao universo da ficção, ao retrato, e às fantasias ficcionais que remetem aos estúdios do século XIX e início do Século XX. Isso também é uma forma de pensar a natureza do humano na representação fotográfica. Walda recoloca essas coisas no modo de construir a imagem na arte contemporânea de forma divertida, inusitada e romântica”, diz o curador.

Uma novidade este ano será a Mostra Especial, que ocupará o segundo andar do Museu da UFPA e reunirá obras de outros fotógrafos convidados pelo curador do Prêmio Mariano Klautau e que pretende retratar a atual cena da produção fotográfica paraense.

“Vou convidar artistas que representem a produção atual da cidade e muitos deles podem ser artistas em início ou meio de carreira, e que atuem em campos diversos da imagem fotográfica. Vou abrigar tanto fotógrafos que atuam em áreas do fotojornalismo como também artistas que optam por um trabalho mais conceitual com a fotografia”, finaliza Mariano Filho.

O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia tem como objetivo contribuir para a ampliação do espaço da produção fotográfica nacional, consolidando o Pará como lugar de reflexão e criação das artes da imagem. As inscrições serão abertas a todo o território nacional, aos artistas brasileiros ou estrangeiros residentes no país. Boa sorte!

Edificio Mercurio e Sao Vito visto do Banespa. Arquivo Final. Morar 2011.

Edificio Mercúrio e São Vito visto do Banespa. Coletivo Garapa. Fotografia vendedora do Prêmio Memórias da Imagem.

Serviço

4º Prêmio Diário contemporâneo de Fotografia. Inscrições abertas até dia 9 de fevereiro. O edital pode ser acessado,a partir desta segunda-feira, 7,  no site http://www.diariocontemporaneo.com.br .  Realização do jornal Diário do Pará, com patrocínio da Vale e apoio institucional da Casa das Onze Janelas do Sistema Integrado de Museus/ Secult-PA e Museu da Universidade Federal do Pará (MUFPA). Informações: Rua Gaspar Viana, 773 – Reduto Belém –PA – ou (91) 31849327/83672468 contato@ diariocontemporaneo.com.br

CATÁLOGO DA SEGUNDA EDIÇÃO – 2011

“Imagem, realidade e fabulação” palestra de Alexandre Sequeira no IAP

“Imagem, realidade e fabulação” no IAP

A palestra do fotógrafo e pesquisador Alexandre Sequeira, que faz parte da programação do Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia, será nesta quinta-feira, 17 de maio, a partir das 19h, no Instituto de Artes do Pará, com entrada franca.

Alexandre vai abordar a pesquisa que ele realizou durante o ano de 2010, quando frequentou a vila de Lapinha da Serra, município de Santana do Riacho, na região da Serra do Cipó. O trabalho foi objeto de pesquisa de sua de dissertação de Mestrado, defendida na UFMG.

O trabalho desenvolvido em Lapinha da Serra, segundo Alexandre, tem o mesmo caráter relacional do desenvolvido em Nazaré do Mocajuba e de outro que ele realizou também com dois adolescentes residentes na ilha do Combú e no bairro do Guamá.

“Na verdade a fotografia se apresenta como um instrumento de aproximação e troca de impressões de mundo. O trabalho se afirma muito mais na relação que se estabelece do que na fotografia propriamente dita. Nesse sentido, a fotografia assume um caráter de documento construído a seis mãos, envolvendo eu, Rafael – um adolescente de 13 anos -, e seu avô, Seu Juquinha, de 84 anos”, diz ele referindo-se aos personagens focados neste último trabalho.

Durante o bate papo desta quinta-feira, Alexandre vai utilizar as imagens dessa experiência, além de pontuações teóricas para construir a conversa e a discussão com o público presente. “A palestra trata de nossa relação com a fotografia enquanto documento, enquanto memória de algo que efetivamente aconteceu. Mas a fala procura dirigir as atenções às relações que se estabelecem entre fotógrafo e fotografado, entre o que acontece antes ou mesmo depois do momento do registro. Relações estas que, de certa forma, relativizam ou ampliam esse valor de documento da fotografia”, diz Alexandre.

Laços – Ele conta que ao longo do período na Lapinha da Serra, a fotografia foi responsável pela construção de laços de convívio e afeto com alguns moradores locais, em especial com Rafael, de 13 anos, e sua família. “Refiro-me a um certo caráter performativo do ato fotográfico que envolve a todos que dele fazem parte e que, embora se tenha a impressão que diz respeito à uma produção fotográfica mais recente, na verdade acompanha a fotografia desde seu surgimento”.

Para Alexandre, as relações que se estabelecem a partir do convívio com as pessoas envolvidas e entre seus olhares e interpretações de mundo, tecem laços que os aproximaram enquanto permanentes construtores de sonhos, fantasias e desejos.

“A fotografia, que por vezes animou esse convívio, se apresentou tanto como instrumento de construção de uma etnologia da saudade – por seu inegável valor documental –, quanto por seu potencial emancipador, dada a perda de sentido de realidade que suas possibilidades interpretativas suscitavam”, continua.

Foi nessa perspectiva que palavras, imagens e acontecimentos animaram o convívio de Sequeira com Seu Juquinha e Rafael e por assim em diante se converteram em uma história, com elementos que se oferecem como fio condutor para a construção de uma narrativa capaz de tratar dos espaços da diferença e da alteridade.

O conjunto de fotografias produzidas ao longo dos dois anos pelo artista e por Rafael é guardado por ambos –, como um banco de dados passível de diferentes interpretações. Do mesmo modo, os relatos de Seu Juquinha, que por tantas vezes conduziram Sequeira por entre palavras, pausas ou entonações, no desafio de subverter os regimes do visível e do invisível, também servem como elemento indutor de ressignificações da vida em Lapinha da Serra.

Os registros sonoros desses encontros, fragmentos de conversas e sons da ambiência do lugar, compõe uma partitura sonora que é também encaminhada de volta à vila, como contribuição ao trabalho educativo desenvolvido por alguns moradores no Espaço Cultural situado ao lado da pequena igreja local.

Memória e falas – A intenção é que o material possa servir como outra forma de tratar a história, a memória e as qualidades de Lapinha da Serra, junto às crianças e adolescentes, assíduos frequentadores daquele espaço; como um meio de replicar a fala de Seu Juquinha – figura tão importante para a vila –, dando ao passado através de sua permanente revisão, um sentido de retomada, essa sim, uma forma nobre da memória.

Depois que defendeu a dissertação, Alexandre foi convidado a falar do projeto numa exposição em São Paulo, chamada “Por aqui, formas tornaram-se atitudes”. A exposição reunia nomes da cena das artes visuais como Helio Oiticica, Ligya Clark, Ligia Pape, Laura Lima e muitos outros.

Em seguida, ele também foi convidado a falar no Festival Internacional de Porto Alegre, no Festival de Fotografia de Recife, no Festival Internacional de Fotografia do Rio, no Festival de Fotografia de Manaus, numa palestra que proferi para o curso de Pós Graduação de Fotografia da Faculdade Armando Álvares Penteado em SP, em um curso de fotografia realizado no MAM de São Paulo e, mais recentemente, no Festival Internacional de Fotografia de Montevideo.

Já há algum tempo que o pesquisador não volta à Lapinha da Serra, um vilarejo bem isolado, no meio da Serra do Cipó. No mês que vem, porém, ele regressará à vila. “Em função desta distância e de minha agenda que tem sido um pouco corrida, não tenho tido oportunidade de manter contato com Rafael e Seu Juquinha, mas no fim de junho farei uma fala sobre a experiência em Belo Horizonte, no Palácio das Artes, dentro de uma exposição da qual farei parte, e já estou me programando para conseguir um carro e ir encontrá-los”, finaliza.

Serviço

Palestra “Imagem, realidade e fabulação”, com o fotógrafo e pesquisador Alexandre Sequeira – Nesta quinta-feira, 17/05, a partir das 19h, no Instituto de Artes do Pará, com entrada franca – Pça Justo Chermont, ao lado da Basílica de Nazaré.

Fonte: Assessoria Prêmio Diário.

Premiados e Selecionados do III Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia

Premiados

Coletivo Garapa (SP) – Prêmio Memórias da Imagem

Ilana Goldbaum Lichtenstein (SP) – Prêmio Diário Contemporâneo

Lucas Gouvêa Mariano de Souza (PA) – Prêmio Diário do Pará

Selecionados

Alberto Bitar (PA)

Ana Emília Jung (Milla Jung) (PR)

Elivanja M. Fonseca (PA)

Érico Toscano Cavallete (SP)

Fábio Messias Martins de Souza (SP)

Fabio Okamoto (SP)

Fernando Bohrer Schmitt (SP)

Gabriela Lissa Sakajiri (SP)

Gordana Manic (SP)

Isabel Maria Sobreira de Santana Terron (SP)

João Pedro Rodrigues da Silva – Cêsbixo (PA)

Lívia Afonso de Aquino (SP)

Marian Wolff Starosta (RJ)

Patrícia de Oliveira Gouvêa (RJ)

Pedro Augusto Machado Hurpia (SP)

Renato Chalu Pacheco Huhn (PA)

Roberta Dabdab (SP)

Romy Pocztaruk (RS)

Tuca Vieira (SP)

Wagner Yoshihiko Okasaki (PA)

 

Fonte: Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia

Catálogo do II Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia

Ao pensar sobre o urbanismo-utopia, Argan coloca o problema do urbanismo-ideologia. Para ele, é necessário que o urbanismo de fato possa ser recolocado como um guia das atividades que regem o mundo cultural. O impasse, em linhas gerais,encontra-se entre a cidade moderna em estado avançado de decomposição, após sua utopia industrial, e as novas qualidades de reinvenção dos espaços urbanos como paisagem cultural dominada pelo saber visual e tecnológico. Argan vislumbra a restituição do indivíduo na ampliação da disciplina do urbanismo e declara o artista parte integrante de uma retomada necessária. Ele ressalta acidade constituída de coisas como imagens que se dão à nossa percepção e que nos fazem “viver na dimensão livre e mutável das imagens”. O artista, para Argan, decididamente faz urbanismo quando suas pesquisas visuais podem e deveriam ser pensadas como pesquisas artísticas. Neste sentido, tomamos Argan e Lynch – apesar de certas oposições – como referência para considerar que o fotógrafo é um artista frente à cidade real e à cidade ideal, um habitante capaz de dar forma e sentido ao espaço urbano e recriar suas imagens como lugar de ficção e  realidade. Convidados a tomar a cidade como matéria os artistas que constituem a mostra Crônicas Urbanas recriaram-na especialmente como uma trama narrativa feito o traçado urbano de uma cidade imaginária e real.

Trecho da apresentação de Mariano Klautau Filho para o Catálogo.

Lançamento do III Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia e do catálogo 2011

Lançamento do III Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia e do catálogo 2011

 

No dia 1° de fevereiro, quarta, às 19h, acontecerá o coquetel de lançamento da terceira edição do Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia, com o tema “Memórias da Imagem”, e do catálogo da edição de 2011, que teve o tema “Crônicas Urbanas”.

Durante o evento, no Espaço Cultural Casa das Onze Janelas, a vencedora do Prêmio Diário do Pará de 2011, Roberta Carvalho, projetará nos jardins a sua obra Symbiosis. Ela fará ainda a doação de uma obra ao Museu da Universidade Federal do Pará, iniciativa que concretiza um dos grandes objetivos do Prêmio: a contribuição para a formação de acervos.

 

O catálogo

 

            O catálogo do Prêmio de 2011 reúne os trabalhos dos 21 artistas selecionados naquela edição, entre eles os três premiados – Silas de Paula (CE, Prêmio Crônicas Urbanas), Leonardo Sette (PE, Prêmio Diário Contemporâneo) e Roberta Carvalho (PA) – e ainda fotografias da mostra convidada do ano passado, Diários da Cidade, integrada por obras de fotojornalistas do jornal Diário do Pará, e a série Solitude, de Luiz Braga, artista convidado da segunda edição.

Além disso, a publicação traz textos do curador do Prêmio, Mariano Klautau Filho, do professor de filosofia Ernani Chaves, da curadora e pesquisadora em arte Marisa Mokarzel e a transcrição do encontro do público com o curador e pesquisador Tadeu Chiarelli (SP), que fez parte da comissão julgadora e abriu a programação de palestras de 2011.

Assim, a intenção do projeto com o catálogo é de que este cumpra o papel não apenas de uma memória do projeto, mas também de fonte de pesquisa sobre a fotografia e a arte contemporânea no Brasil. E com este objetivo a publicação será distribuída a instituições da área, cursos de graduação e pós-graduação em Artes e bibliotecas de todas as regiões do país e também poderá ser visualizada em breve no site do projeto.

 

Memórias da Imagem

De acordo com Mariano Klautau Filho, os temas do Prêmio são sempre “pensados como questão, proposição para o artista”, “é sempre um modo de tratar a fotografia como um meio e linguagem que atua no campo da arte”. Neste ano, o tema Memórias da Imagem “é um modo de pensar a fotografia como uma memória que acontece no aqui e agora. E também pensar nas memórias que nós, ao ver ou produzir imagens, atribuímos a elas”.

O edital de 2012 já está disponível no site www.diariocontemporaneo.com.br e também no escritório do Prêmio (Rua Gaspar Viana, n. 773), no Instituto de Artes do Pará, Casa das Onze Janelas, Associação Fotoativa, Sol Informática e Museu da UFPA. As inscrições podem ser feitas até 18 de fevereiro, gratuitamente. Os artistas devem depositar pessoalmente ou por correio o dossiê e/ou portfólio somente em formato impresso para análise da comissão julgadora, junto com a ficha de inscrição devidamente preenchida.

Serão oferecidos três prêmios no valor de R$10.000,00 cada: Prêmio Memórias da Imagem, Prêmio Diário Contemporâneo e Prêmio Diário do Pará, este último dedicado somente aos artistas do estado. No total, serão selecionados até 23 artistas – incluindo os três premiados – que participarão da Mostra III Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia, na Casa das Onze Janelas, de 28 de março a 27 de maio de 2012.

O projeto é uma realização do jornal Diário do Pará e conta com o patrocínio da Vale e apoio do Espaço Cultural Casa das Onze Janelas do Sistema Integrado de Museus/Secult-PA, do Museu da UFPA, da Sol Informática e do Instituto de Artes do Pará.

 

Serviço: Dia 1° de fevereiro, quarta-feira, às 19h, coquetel de lançamento do III Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia, com o tema “Memórias da Imagem”, e do catálogo da segunda edição, no Espaço Cultural Casa das Onze Janelas. Na programação, projeção da obra Symbiosis da artista Roberta Carvalho, vencedora do Prêmio Diário do Pará de 2011. Entrada franca. Patrocínio: Vale. Informações: (91) 3184-9327 / (91) 8128-7527.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia

III Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia

 

BAIXE AQUI O EDITAL E A FICHA DE INSCRIÇÃO!

 

Refletindo sobre a relação entre imagem e memória, o Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia, chega à sua terceira edição.

A partir da próxima quarta-feira, dia 18, o edital de 2012 estará disponível no site http://www.diariocontemporaneo.com.br e também no escritório do Prêmio (Rua Gaspar Viana, n. 773), no Instituto de Artes do Pará, Casa das Onze Janelas, Associação Fotoativa, Sol Informática e Museu da UFPA.

Promovido pelo DIÁRIO, o Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia é um projeto nacional, aberto a todos os artistas brasileiros ou residentes no país e as inscrições poderão ser realizadas até 18 de fevereiro, gratuitamente, com depósito das obras pessoalmente, pelos artistas residentes em Belém, ou por correio.

O tema deste ano é “Memórias da Imagem”, que parte da associação constante que se faz da fotografia com a memória, pelo caráter de registro da imagem fotográfica, que promove um diálogo constante com o passado.

De acordo com o curador, Mariano Klautau Filho, o tema “Memórias da Imagem” propõe o desenvolvimento de uma “concepção em que a imagem fotográfica seja uma experiência atemporal”, que possua em si “também uma espécie de memória particular atravessada pelo passado, presente e futuro”. Segundo ele, esta terceira edição convida o artista “a pensar quais os modos de memória reinventados pela fotografia e como esses elementos podem se constituir como pensamento artístico”.

Serão oferecidos três prêmios no valor de R$10.000,00 cada: Prêmio Memórias da Imagem, Prêmio Diário Contemporâneo e Prêmio Diário do Pará, este último dedicado somente aos artistas do estado.

SELEÇÃO

No total, serão selecionados até 23 artistas – incluindo os três premiados – que participarão da Mostra III Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia, na Casa das Onze Janelas, de 28 de março a 27 de maio de 2012.

Além da premiação, o projeto contará com uma série de ações de incentivo à educação e à pesquisa realizadas em Belém, como encontros com artistas, oficinas, palestras e atividades em escolas.

O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia conta com o patrocínio da Vale e apoio do Espaço Cultural Casa das Onze Janelas do Sistema Integrado de Museus/Secult-PA, do Museu da UFPA, da Sol Informática e do Instituto de Artes do Pará.

PARTICIPE

Dia 18 de janeiro, lançamento do edital do III Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia, que estará disponível no site http://www.diariocontemporaneo.com.br e também no escritório do Prêmio (Rua Gaspar Viana, n. 773), no Instituto de Artes do Pará, Casa das Onze Janelas, Associação Fotoativa, Sol Informática e Museu da UFPA. As inscrições poderão ser feitas até 18 de fevereiro, gratuitamente. Patrocínio: Vale. Informações: 3184-9327 / 8128-7527. (Diário do Pará)

Veja o tablóide do II Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia:

II Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia – Tablóide

Ficha Técnica
Jader Barbalho Filho
diretor presidente do diário do pará
Camilo Centeno
diretor geral da rba
Francisco Melo
diretor financeiro
RBA – Marketing
Daniella Barion
gerente de marketing
Cleide Monteiro
coordenadora de marketing
Goretti Coutinho
analista de eventos


Projeto Prêmio Diário Contemporâneo De Fotografia
Mariano Klautau Filho

supervisão e curadoria geral

Lana Machado

coordenadora de produção
Irene Almeida · Regina Fonseca

produção
Joyce Nabiça · Rosinete Moraes

assistentes de produção
Andrea Kellermann

designer gráfico
Amanda Aguiar · Dominik Giusti

assessoria de imprensa

textos e entrevistas

Museu da Universidade Federal do Pará
Jussara da Silveira Derenji
diretora
Nilma das Graças Brasil de Oliveira
coordenadoria cultural
Norma Sueli Monte de Assis
coordenadoria administrativa
Raimundo Augusto Vianna
coordenadoria de acervo e documentacao

Manoel Lima Pacheco
técnico de montagem
Paulo Souza
coordenador ação sócio-educativa

Toky Popytek Coelho
bolsista/ufpa-monitoria e ação educativa

Tablóide

Amanda Aguiar e Dominik Giusti
textos
Amanda Aguiar
edição
Andrea Kellermann
design

II Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia – Bate-Papo com Marisa Mokarzel

Bate-papo “Diários da Cidade” – II Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia – Museu Casa das Onze Janela

Os fotógrafos que participam da mostra “Diários da Cidade” são convidados a um debate com o público sobre a sua condição de cronistas visuais e as possíveis mudanças existentes na transposição de suas imagens para o espaço da galeria. O bate-papo homônimo, que contará com a participação do fotógrafo Octávio Cardoso, editor de fotografia do Diário do Pará, com mediação da jornalista Dominik Giusti, acontece na próxima quinta-feira (31), às 19h, na Sala Gratuliano Bibas, no Museu Casa das Onze Janelas.

Ao transpor o trabalho das páginas de um jornal para uma galeria de arte, certas intenções e práticas mais factuais abrem espaço para uma leitura mais plástica da ação de registro, livre das legendas e das informações objetivas. Sem perder o embalo do calor das ruas podemos observar, em um tempo mais longo, o trabalho destes fotógrafos e perceber outros tempos superpostos em suas imagens.

PARTICIPE

Bate-papo “Diários da Cidade”, com Octávio Cardoso e fotógrafos do Diário do Pará. Nesta quinta-feira (31), na Sala Gratuliano Bibas, no Museu Casa das Onze Janelas. Informações: 3224-0871 / 3242–8340 / contato@diariocontemporaneo.com.br

Fonte: Prêmio Diário Contemporâneo

Abertura do II Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia – “Crônicas Urbanas”, “Solitude” e “Diários da Cidade”

II Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia

Mostra “Crônicas Urbanas” será aberta na próxima terça-feira (15) no Museu da UFPA, que recebe também a exposição “Solitude”, com imagens inéditas de Luz Braga, fotógrafo homenageado

Será lançada nesta terça (15), às 19h, no Museu da Universidade Federal do Pará (UFPA), a II Mostra Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia – Crônicas Urbanas. Depois de se debruçar sobre a diversidade cultural brasileira em sua primeira edição, desta vez o projeto tomou como ponto de partida a cidade como lugar privilegiado de ação da cultura. E propôs ao artista um exercício sobre o universo urbano, seu cotidiano, suas imagens e representações.

Participam da mostra 21 artistas (veja lista completa abaixo), selecionados entre 254 inscritos provenientes de várias regiões brasileiras. Destes, três foram premiados: Silas José de Paula (CE), na categoria Crônicas Urbanas; Leonardo Sette (PE), na categoria Diário Contemporâneo; e Roberta Carvalho (PA), na categoria Diário do Pará. Cada vencedor receberá um prêmio de R$ 10 mil, além uma ajuda de custo para a produção dos trabalhos, no valor de R$ 1.200 – que será conferida a todos os 21 artistas selecionados.

A comissão julgadora do concurso – formada pelo curador, historiador e crítico de arte Tadeu Chiarelli; a curadora e professora Marisa Mokarzel; e o fotógrafo e professor Alexandre Sequeira – analisou um total de 254 trabalhos. Participaram da seleção artistas de São Paulo (SP), Goiânia (GO), Rio de Janeiro (RJ), Florianópolis (SC), Fortaleza (CE), Curitiba (PR), Salvador (BA), Porto Alegre (RS), Belo Horizonte (MG), São Luiz (MA), Cuiabá (MT), Brasília (DF), Aracajú (SE), Macapá, (AP) e Manaus (AM).

 

Solitude

Na ocasião, também será aberta à visitação a mostra “Solitude”, com trabalhos inéditos de Luiz Braga, fotógrafo homenageado desta edição. A longa trajetória imagética do fotógrafo, marcada pela forte presença humana, aqui se faz inversa. É por meio das ausências que emergem as lembranças da infância, dos vizinhos que se foram, das trocas afetivas.

A mostra retrata momentos importantes da vida de Luiz, com situações fotografadas em casas distintas, como a do escritor paraense Bruno de Menezes, na Cidade Velha. Ainda como parte da programação do II Prêmio Diário Contemporâneo, Luiz fará um bate-papo com o público no dia 6 de abril, no IAP.

Diários da Cidade

Uma das novidades desta edição, a mostra “Diários da Cidade” reunirá imagens produzidas por fotógrafos do Diário do Pará, com curadoria de Alberto Bitar, Octavio Cardoso – editores de fotografia do Diário – e Mariano Klautau Filho – curador geral do projeto. Dezoito artistas integram a exposição, que será aberta nesta quarta-feira (16), às 19h, na Sala Gratuliano Bibas, no Museu Casa das Onze Janelas.

No Laboratório das Artes, Luiz Braga exibirá o vídeo inédito “Do Outro Lado da Rua”, em que apresenta cerca de 70 fotografias de uma novena feita em uma casa da travessa Tirandentes, no bairro do Reduto, em frente de onde hoje está situado o seu estúdio fotográfico.

SERVIÇO:

Mostras “Crõnicas Urbanas” e “Solitude”

Abertura: 15 de março, às 19h, no Museu da UFPA (Av. José Malcher, esquina com Generalíssimo Deodoro, Nazaré).

Visitação: até o dia 15 de maio.

Entrada franca.

Mostras “Diários da Cidade” e “Do Outro Lado da Rua”

Abertura: 16 de março, às 19, no Museu Casa das Onze Janelas (Praça Frei Caetano Brandão, Cidade Velha).

Visitação: até o dia 17 de abril.

Entrada franca.

Para ver a programação completa, acesse: www.diariocontemporaneo.com.br

Novidades também pelo Twitter: www.twitter.com/premiodiario

Informações: 3224-0871 / 3242 – 8340 / contato@diariocontemporaneo.com.br

O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia é uma realização do Diário do Pará, com patrocínio da Vale. Apoio: Museu da UFPA, Instituto de Artes do Pará, Sol Informática.

II PRÊMIO DIÁRIO CONTEMPORÂNEO DE FOTOGRAFIA


PREMIADOS:


Silas José de Paula (CE) – Prêmio Crônicas Urbanas

Leonardo Sette (PE) – Prêmio Diário Contemporâneo

Roberta Carvalho (PA) – Prêmio Diário do Pará

> Imagem da série Projeto Symbiosis, de Roberta Carvalho (PA)

> Imagem da série Gente no Centro, de Silas José de Paula (CE)

> Imagem da série Luzes Inimigas, de Leonardo Sette (PE)

SELECIONADOS:

Anita de Abreu e Lima (PA)

Everaldo Pereira do Nascimento (PA)

Ionaldo Rodrigues da Silva Filho (PA)

José Ricardo Carvalho de Macêdo (PA)

Keyla Cristina Tikka Sobral (PA)

Carlos Alexandre Dadoorian (SP)

Fabio Okamoto (SP)

Felipe de Aquino Ramos (SP)

Coletivo Cia de Foto (SP)

Fernanda Grigolin (SP)

Francilins Castilho Leal (MG)

Pedro David de Oliveira Castello Branco (MG)

Fonte: Assessoria de Comunicação do II Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia


II Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia – Premiados e Selecionados

Silas José de Paula (CE), Leonardo Sette (PE) e Roberta Carvalho (PA) são os grandes vencedores do II Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia – Crônicas Urbanas. A comissão de seleção (foto), composta por Tadeu Chiarelli, Marisa Mokarzel e Alexandre Sequeira, avaliou quase 300 trabalhos vindos de todas as regiões do Brasil.

Os três trabalhos irão compor a mostra Crônicas Urbanas, que será montada no dia 15 de março, no Museu da UFPA, ao lado dos outros 18 trabalhos selecionados. Aguarde mais informações e confira a seguir a lista completa:

PREMIADOS:

1. Silas José de Paula (CE) – Prêmio Crônicas Urbanas

2. Leonardo Sette (PE) – Prêmio Diário Contemporâneo

3. Roberta Carvalho (PA) – Prêmio Diário do Pará

SELECIONADOS:

4. Anita de Abreu e Lima (PA)

5. Everaldo Pereira do Nascimento (PA)

6. Ionaldo Rodrigues da Silva Filho (PA)

7. José Ricardo Carvalho de Macêdo (PA)

8. Keyla Cristina Tikka Sobral (PA)

9. Carlos Alexandre Dadoorian (SP)

10. Fabio Okamoto (SP)

11. Felipe de Aquino Ramos (SP)

12. João Keir – Cia de Foco (SP)

13. Fernanda Grigolin (SP)

14. Francilins Castilho Leal (MG)

15. Pedro David de Oliveira Castello Branco (MG)

16. Viviane Gueller (RS)

17. Marina Rieck Borck (SC)

18. Fernanda de Oliveira Antoun (RJ)

19. José Eduardo Nogueira Diniz (RJ)

20. Haroldo Bezerra Sabóia Filho (CE)

21. Péricles Mendes da Silva (BA)

Fonte: Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia

 

II Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia – Bate-papo “A Fotografia e o Museu Contemporâneo: curadoria e pesquisa”, com Tadeu Chiarelli

Na próxima quinta-feira, dia 10, o II Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia inicia o ciclo de bate-papos com “A Fotografia e o Museu Contemporâneo: curadoria e pesquisa”, trazendo a Belém o curador, pesquisador e crítico de arte Tadeu Chiarelli (foto). Considerado um dos mais atuantes curadores de arte brasileira contemporânea, Tadeu discutirá assuntos como a inserção cada vez mais forte da fotografia na arte contemporânea e o papel cultural que exerce o museu de arte hoje.

A conversa com o público, que inicia às 19h no Museu da UFPA, será conduzida pela crítica e curadora paraense Marisa Mokarzel. Tadeu Chiarelli também é professor do Departamento de Artes Plásticas da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo e esteve à frente do MAM-SP – Museu de Arte Moderna de São Paulo entre 1996 e 2000. Tem se dedicado nos últimos anos à pesquisa sobre fotografia na história da arte.

No encontro com o público, Chiarelli irá apresentar obras que fazem parte do acervo do Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (MAC-SP) e como este acervo está sendo repensado no novo projeto de mudança espacial do MAC – um dos maiores e mais recentes projetos de museu contemporâneo no Brasil.

PARTICIPE

Bate-papo “A Fotografia e o Museu Contemporâneo: curadoria e pesquisa”, com Tadeu Chiarelli. Mediação: Marisa Mokarzel. Nesta quinta-feira (10), às 19h, no Museu da UFPA. Entrada Franca. Informações: 3224-0871.www.diariocontemporaneo.com.br. Twitter: www.twitter.com/premiodiario

Fonte:  http://www.diariocontemporaneo.com.br/?p=233

Catálogo do I Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia

 

Ficha Técnica do Livro

Organização e Coordenação Editorial

Mariano Klautau Filho

Produção

Mariano Klautau Filho (Curador do Projeto)

Marketing RBA

Daniella Barion (Gerente de Marketing), Cleide Monteiro (Coordenadora de Marketing) e Luanne Reis (Analista de Marketing)

Textos

Mariano Klautau Filho, Cláudia Leão, Eder Chiodetto e Patrick Pardini

Fotografias do Espaço Expositivo

Irene Almeida

Imagens de abertura do livro

UMCERTOOLHAR (pág. 4), Dirceu Maués (pág. 6), Mateus Sá – detalhe (pág. 8), Octávio Cardoso – detalhe (pág. 10) e UMCERTOOLHAR (pág. 12)

Revisão

Laïs Zumero

Ficha Catalográfica

Rosa Gama (Museu da UFPA)

Design Gráfico

Andrea Kellermann

Agradecimentos especiais

Instituto Moreira Salles, Primeira Comissão Brasileira Demarcadora de Limites-PCDL (Belém), Anna Mariani, Alcir N. da Silva, Laïs Zumero, Celso Eluan, Paulinho Assunção,Regina Vitória, Iracema Teixeira e Irene Almeida