Gotaz #3 ganha as ruas

Revista chega mais uma vez para apresentar um  mosaico das artes visuais da região

GOTAZ_3_capa

Na próxima quarta-feira a Revista Gotaz ganha as ruas de Belém mais uma vez. E o terceiro número da publicação promete manter o espírito das anteriores, com um recorte bem produzido do que é feito de melhor nas artes visuais da Amazônia. São cem páginas de entrevistas, perfis, artigos de opinião, portfólios e novidades. O lançamento será realizado na galeria do Estúdio Gotazkaen, na travessa Ó de Almeida, 755, a partir das 19h. A entrada é gratuita.

“Nesta edição conservamos a ideia de explorar ao máximo a diversidade. Reunimos temas e personagens que têm em comum o fato de residirem ou terem nascido na região, mas com visões e abordagens diferentes em seus respectivos trabalhos”, adianta Elvis Rocha, editor-chefe da publicação.

Neste conceito de reunir artistas de diferentes matizes, a revista correu atrás da fotógrafa Paula Sampaio, premiada nacionalmente pelo registro do dia a dia dos menos abastados da região, que concedeu uma longa entrevista ao artista visual Emídio Contente, na qual fala da carreira, de jornalismo e da ligação com a terra que a adotou desde que deixou Minas Gerais, ainda nos anos 1970.

Éder_OliveiraOutro destaque fica para o registro da obra do timboteuense Éder Oliveira. Nascido na região bragantina, o jovem artista, daltônico, vem construindo uma carreira baseada na mistura entre sensibilidade social e pintura, retratando a partir de recortes dos cadernos policiais de Belém a dura realidade dos excluídos da capital paraense.

A Gotaz também propôs um desafio a dois artistas paraenses. O ilustrador Fábio Vermelho e o escritor Caco Ishak se reuniram para assinar, em parceria, “Eu, Cowboy meets Weird Works”, uma historieta com pitadas de nonsense que ocupa uma das áreas mais nobres da publicação, a que reúne na mesma tecla literatura e artes visuais.

A novidade da edição ficou por conta da inclusão de uma obra a partir de convocação feita pela página da revista (www.gotaz.com.br). “Corações Vândalos”,  de Rafael Fernandes, artista paraense criado em Manaus e que por muitos anos morou em São Paulo, foi o escolhido entre vários projetos enviados e ilustra as páginas finais da revista.

“Nossa ideia era democratizar mais ainda a produção. Abrimos para as pessoas nos mandarem seus trabalhos e ficamos satisfeitos com a repercussão da iniciativa”, diz Daniel Zuil, diretor criativo da revista e um dos sócios-fundadores do Gotazkaen Estúdio.

Um panorama da Arte Digital produzida no estado desde os anos 1970; a obra de Júnior Lopes, que transforma retalhos velhos em ícones da cultura pop; o trabalho das crews que na periferia de Belém levam conscientização e arte à molecada, assim como artigos de opinião de gente como Gil Vieira, Keyla Sobral, Jack Nilson e Fabrício Mattos completam o mosaico proposto pela Gotaz para este trimestre.

A Gotaz conta com o apoio da Fundação Nacional das Artes (Funarte) e seus 3.500 exemplares são distribuídos de forma gratuita em pontos da capital paraense e das Regiões Norte, Nordeste, Sul e Sudeste do Brasil.

Fonte: GOTAZ

 

gotaz

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s