Exposição “Ainda Queria Falar de Flores” de Anita Lima / Kamara Kó

Tal qual no poema de Drummond, nas fotografias de Anita Lima rompem flores do asfalto. É a delicadeza improvável. Em sua primeira mostra individual, a artista captura fragmentos urbanos que parecem negar a turbulência do cotidiano das cidades grandes. Nas imagens, o verde das plantas em meio ao burburinho cinza do cenário de concreto compõe a série “Ainda Queria Falar de Flores”, em exposição a partir do dia 10 maio, na Kamara Kó Galeria.

A natureza imersa na corriqueira atmosfera cosmopolita dá indícios de uma terceira imagem, que nasce da composição do acaso: explosão de formas e cores que se encontram. O pictórico presente na ordenação de plantas e paredes de casa. “Uma outra possibilidade de mirar o mesmo, o já conhecido. A concretude da parede, a delicadeza de uma folha, o espinho de um cacto, uma trepadeira que insiste em grudar em transformar e dar movimento ao que foi criado para ser imóvel” diz Simonetta Pershiscetti, jornalista e crítica de fotografia, que assina a curadoria da exposição. “O trabalho diz muito mais do que apresenta: mostra que não existe imobilidade, que a surpresa está bem diante de nós”, completa.

A série explora elementos que, embora pertençam a um mundo urbano, não comungam da velocidade típica do cotidiano das cidades. “O trabalho se traduz em crônica urbana metafórica que mistura cimento, matéria estéril imposta pelo homem, e a vida vegetal, em sua forma mais bruta e crua”, diz Anita. Poética que traduz uma visão microscópica do contraste existencial do urbano, numa percepção intimista da cidade. Dessa contradição entre dureza e orgânico, do choque de tempos e naturezas distintos, se extrai, curiosamente, um mundo de equilíbrio, retratado pelo rigor técnico, pela composição exata de cores e ângulos.

O projeto, iniciado em 2009, foi selecionado com três imagens para o salão Arte Pará 2010, da Fundação Rômulo Maiorana. Em 2011, “Ainda Queria Falar de Flores” foi selecionado no II Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia.

A exposição integra uma série de cinco mostras previstas para este ano na Kamara Kó Galeria, projeto beneficiado pela Lei Municipal de Incentivo à Cultura e ao Esporte Amador Tó Teixeira e Guilherme Paraense, com patrocínio BLB Eletrônica e apoio da Grand Cru e Fast Frame.

Sobre a artista

Anita Lima é fotógrafa e nasceu em São Paulo. Vive em Belém desde 2005. Nos anos de 2006 e 2010 teve obras selecionadas para o Salão Arte Pará (Belém-PA) e foi convidada a participar do 3º Salão da Vida Belém Pará (Belém-PA/2010). Começou suas produções fotográficas em 2000. Entre suas principais participações em mostras estão as coletivas Indicial (Sesc-Belém, 2010); Fotoativa Pará Cartografias Contemporâneas (SESC – São Paulo, 2009); Eterno Feminino (Fotoativa, 2008); PinholeDay 2007 (Fotoativa); Galeria Sol Informática (2007); Cianotipia e Calotipia (Fotoativa, 2005) e Casa Aberta 2000 (Senac-São Paulo, 2000).

SERVIÇO:

Abertura da mostra “Ainda Queria Falar de Flores”, de Anita Lima, na Kamara Kó Galeria (Travessa Frutuoso Guimarães , 611, Campina), dia 10 de maio, às 19h30. Visitação de 11/05 a 23/06, de 15h às 19h (terças, quartas, quintas e sextas), e de 10h às 13h (sábados). A exposição é uma realização da Kamara Kó Galeria, com patrocínio da BLB Eletrônica, apoio institucional da Lei Tó Teixeira, Fumbel e Prefeitura de Belém, e apoio cultural da Grand Cru e Fast Frame. Entrada franca. Informações e agendamentos: (91) 32614809 | kamarakogaleria@gmail.com | www.kamarakogaleria.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s